Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
Estudo da Mediunidade  |  Mediunidade   |  Mediunidade e Animismo:   |  01/01/2002
FENÔMENOS ANÍMICOS E MEDIÚNICOS: CAUSAS
Causa dos fenômenos anímicos e mediúnicos

( Ver estudo 7a - Dezembro / 2001 )

Em O Livro dos Espíritos Allan Kardec perguntou aos Espíritos :

135. Há no homem outra coisa, além da alma e do corpo ? 
- Há o liame que une a alma e o corpo.

135. A) Qual é a natureza desse liame? 
- Semimaterial; quer dizer, um meio-termo entre a natureza do Espírito e a do corpo. E isso e necessário, para que eles possam comunicar-se. É por meio desse liame que o Espírito age sobre a matéria, e vice-versa.

O homem é, assim, formado de três partes essenciais:

lª) O corpo, ou ser material, semelhante aos dos animais e animado pelo mesmo principio vital: 
2ª) A alma, Espírito encarnado, do qual o corpo é a habitação. 
3ª) O perispírito, princípio intermediário, substância semimaterial, que serve de 
primeiro envoltório ao Espírito e une a alma ao corpo. Tais são, num fruto, a semente, a polpa e a casca.

Em A Gênese, capítulo XIV, Kardec afirma:

            Item 22. " - O perispírito é o traço de união entre a vida corpórea e a vida espiritual. E por seu intermédio que o Espírito encarnado se acha em relação contínua com os desencarnados; é, em suma, por seu intermédio, que se operam no homem fenômenos especiais, cuja causa fundamental não se encontra na matéria tangível e por essa razão. parecem sobrenaturais. 
           
 É nas propriedades e nas irradiações do fluido perispirítico que se tem de procurar a causa da dupla vista, ou vista espiritual, a que também se pode chamar vista psíquica, da qual muitas pessoas são dotadas, freqüentemente a seu mau grado, assim como da vista sonambúlica. 
            
O perispírito é o órgão sensitivo do Espírito, por meio do qual este percebe coisas espirituais que escapam aos sentidos corpóreos. Pelos órgãos do corpo, a visão, a audição e as diversas sensações são localizadas e limitadas à percepção das coisas materiais; pelo sentido espiritual, ou psíquico, elas se generalizam, o Espírito vê, ouve e sente, por todo o seu ser, tudo o que se encontra na esfera de irradiação do seu fluido perispirítico. 
            
No homem, tais fenômenos constituem a manifestação da vida espiritual; é a alma a atuar fora do organismo. Na dupla vista ou percepção pelo sentido psíquico, ele não vê com os olhos do corpo, embora, muitas vezes, por hábito, dirija o olhar para o ponto que lhe chama a atenção. Vê com os olhos da alma e a prova está em que vê perfeitamente bem com os olhos fechados e vê o que está muito além do alcance do raio visual. " 
           
Item 23. "- Embora, durante a vida, o Espirito se encontre preso ao corpo pelo perispírito, não se lhe acha tão escravizado, que não possa alongar a cadeia que o prende e transportar-se a um ponto distante, quer sobre a Terra, quer do espaço. Repugna ao Espírito estar ligado ao corpo, porque a sua vida normal é a de liberdade e a vida corporal é a do servo preso à gleba. 
           
 Ele, por conseguinte, se sente feliz em deixar o corpo, como o pássaro em se encontrar fora da gaiola, pelo que aproveita todas as ocasiões que se lhe oferecem para dela se escapar, de todos os instantes em que a sua presença não é necessária à vida de relação. Tem-se então o fenômeno a que se dá o nome de emancipação da alma, fenômeno que se produz sempre durante o sono. De todas as vezes que o corpo repousa, que os sentidos ficam inativos, o Espírito se desprende. (O Livro dos Espíritos, Parte 2, cap. VIII.)

Nesses momentos ele vive da vida espiritual, enquanto que o corpo vive apenas da vida vegetativa; acha-se, em parte, no estado em que se achará após a morte: percorre o espaço, confabula com os amigos e outros Espíritos, livres ou encarnados também." 
            
Do exposto acima, podemos compreender que a causa dos fenômenos anímicos e mediúnicos encontra-se nas propriedades do perispírito, ou seja, este corpo fluídico devido a sua textura, organização, flexibilidade e expansibilidade, fornece inúmeras condições de ação ao Espírito, mesmo quando encarnado, condições estas que viabilizam os fenômenos anímicos e mediúnicos. Para que essas propriedades se tornem evidentes, necessário atendam à lei dos fluidos, ou seja, fluidos se atraem devido a semelhança de sua natureza; os dessemelhantes se repelem. 
           
Importante reafirmar que esses fenômenos se viabilizam devido as qualidades especiais do Perispírito mas, o propulsor de toda e qualquer ação é sempre o Espírito, que, se encarnado, pode, através do pensamento e vontade desdobrar-se e atuar fora do corpo físico. Podemos considerar as propriedades de:

• assimilação de fluidos
• transformação
• expansibilidade
• condensabilidade
• transmissão
• penetrabilidade
• sensibilidade à ação magnética (reparação) que, entre outras não relacionadas acima, permitem ao Espírito transmitir e captar pensamentos, expandir-se, irradiar-se, desdobrar-se e fazer visitas etc. Essas propriedades não atuam de forma isolada e constituem o potencial do Espírito.

Limites das faculdades anímicas. A Lei de Afinidade

Conforme as pesquisas de Ernesto Bozzano (Animismo ou Espiritismo?, Cap. II), para entender como se estabelecem os limites das faculdades anímicas, é necessário recordar a "lei de afinidade", que existe tanto no universo físico, manifestando-se pelas forças de "atração" e "repulsão", das quais derivam a organização dos sóis e dos mundos e todas as combinações químicas formadoras da matéria, ao passo que no universo psíquico, se expressa sob a forma da "relação psíquica " a circunscrever em limites relativamente estreitos os poderes investigadores dessas faculdades. 
            
Como se aplica, então tal "lei de relação " ? Para que as pessoas distantes umas das outras estabeleçam contacto e registrem vibrações psíquicas, ocorrendo, então o fenômeno anímico, é necessário que haja vinculações, ou afetivas, ou de outro tipo. 
           
 De acordo com tal "relação psíquica", então, o médium ou o sensitivo, só chega a colher informações das subconsciências das pessoas distantes sob as seguintes condições experimentais:
quando conhecem a pessoa ausente, ou se tal não se dá,
quando o experimentador a conheça, e, ainda, em falta desta circunstância,
quando seja entregue ao sensitivo ou ao médium um objeto que a pessoa buscada tenha usado por muito tempo (psicometria).
            
Resta, então uma questão: como explicar os casos de identificação pessoal de defuntos desconhecidos de todos os presentes, quando se dão sem o concurso de objetos psicometrizáveis? Somos levados racionalmente a admitir a presença, "na outra extremidade do fio", do defunto que se comunica. Torna-se, então, evidente, que a "lei de relação psíquica" serve para circunscrever, em limites bem definidos, as faculdades supranormais investigadoras da subconsciência humana.

O Animismo comprova o Espiritismo
           
 O fato da alma humana em desdobramento, ativando suas faculdades, poder provocar toda uma série de fenômenos chamados anímicos, é de suma importância do ponto de vista científico. Isto comprova a existência no ser humano de um elemento - a ALMA - que é capaz de atuar fora do corpo físico e gerar fenômenos de natureza idêntica aos provocados pelos desencarnados (Espíritos), e, que obedecem às mesmas leis. 
            
Tais demonstrações, por conseguinte, destroem as hipóteses contrárias à comunicabilidade dos Espíritos com os vivos, uma vez que os fenômenos anímicos, que são também mediúnicos, ratificam e afirmam os fenômenos espíritas. "(...) É racional supor-se que o que um Espírito "desencarnado" pode realizar, também deve podê-lo - embora menos bem - um Espírito "encarnado" sob a condição, porém, de que se ache em fase transitória de diminuição vital (estado de crise, estado alterado de consciência , item 223 de O Livro Dos Médiuns), que corresponde a um processo incipiente de desencarnação do Espírito (sono fisiológico, sono sonambúlico, sono mediúnico, êxtase, delíquio, narcose, coma). 
            
Através desses raciocínios concluímos que ambos os fenômenos, anímico e mediúnico, nos colocam diante da realidade indiscutível de que somos Imortais porque dotados de corpo e estrutura espiritual sobreviventes a morte física. Além do que , instrumentalizados para vivências que se sobressaem às nossas experiências mais comuns, porque trazemos como Espíritos, potencialidades que desabrocham a medida que crescemos intelecto e moralmente, nos colocando rumo à Felicidade Maior, que é destino de todos os filhos de Deus.
 
Bibliografia:
• Kardec, Allan - O Livro dos Médiuns - Cap. XIX, q. 223, de 1 a 8, FEESP . 2ª ed. São Paulo, 1989 
• Kardec, Allan - O Livro dos Espíritos - Livro Segundo-cap II, EME -Edição Especial, Capivari/SP, 1997 
• Kardec, Allan - A Gênese - Cap I e II- FEB - 2ª ed. Brasília/DF, 1984 
• Miranda, Hermínio C. - Diversidade dos Carismas - Volume II, Cap I - Mediunidade 2- O médium, Publicações Lachâtre Editora Ltda - 3ª edição Niterói/RJ, 1998 
• Aksakof, Alexandre - Animismo e Espiritismo Vol I, FEB - 5ª edição, Brasília, 1991 Bozzano, Ernesto - Animismo e Espiritismo. Feb, 4ª edição, Brasília, 1987 
• Neves, J.; Azevedo, G.; Calazans, N.; Ferraz, J. - "Vivência Mediúnica - Projeto Manoel P. de Miranda", Cap. 1 - Fenômenos, Cap 11- Do Anímico ao Mediúnico, LEAL. 1ª edição. Salvador/BA, 1994
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett