Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Céu e o Inferno  |  Segunda Parte - Exemplos Capitulo V     |  02/10/2006
SUICIDAS - 1
"Todo aquele suicida presume que a morte é o fim do amargor, sem saber que o desespero é a porta para outra dor." - Casimiro Cunha

"...Estou com minhas emoções a flor da pele. Só de escrever esta quase choro. Tenho me sentido deprimido e não sei se realmente estou pensando em me matar, porém ultimamente me indago se o suicídio não seria uma saída, mas não sei se realmente penso em me matar, apenas me questiono a respeito"

"....Ouvi dizer que pessoas que dizem que vão se suicidar não se suicidam é verdade ou podem vir a fazê-lo. Quem apenas pensa, ñ fala, correm o mesmo perigo? Ou é só uma forma de escapismo? Sou casada, duas filhas adultas, moro só com meu marido. Estou atravessando uma fase muito difícil em minha vida.1"

Depoimentos como os acima transcritos descrevem o mundo emocional dos que vivem esse drama. O suicídio altera a ordem natural da vida em escala abrangente. Sua ocorrência se faz nas mais variadas faixas etárias , da adolescência à velhice e mais raramente na infância e nas mais diversas culturas . Incide tanto nas populações dos grandes centros como também naquelas das pequenas comunidades, na zona rural, estendendo-se até às reservas indígenas, nestas, acredita-se que o suicídio é o resultado da perda de suas raízes, o contato com as cidades, a miséria, o abandono das tradições e dos cultos. Um maior número de suicídios ocorre entre adultos que vivem sozinhos, principalmente os idosos, porque nesse período vivenciam situações desvitalizantes: isolamento social, desemprego, problemas econômicos e perda de pessoas queridas.2. A Organização Mundial da Saúde adverte que o suicídio ocupa o terceiro lugar entre as principais causas de morte no mundo.E entre as doenças considera-se a depressão como uma das causas mais freqüentes do suicídio, podendo instalar-se de forma secundária, advindos de várias condições médicas ou dos mais diversos eventos morais.

"Como é possível que o extraordinariamente poderoso instinto de vida seja vencido?3 

Espera-se que cumprindo as leis naturais o homem nasça, cresça e se desenvolva . Espera-se ainda que o ser humano consiga, ao longo da vida, elaborar suas perdas, seus lutos, transformando-os, adquirindo novas aquisições, trabalhando seus sentimentos e preservando assim o seu mais precioso dom - o dom da vida!
O suicídio, além de constituir uma perda irrecuperável para a própria pessoa - a perda da vida, promove nas outras pessoas diferentes formas de reação - que vão desde a abominação do ato até o seu incentivo com fins ideológicos e/ou religiosos. Suscita ainda a perplexidade, podendo gerar vários sentimentos, entre os quais a culpa, a vergonha, o sentimento de perda e de impotência de mais nada se poder fazer frente à pessoa que se foi. 
É um ato multi-determinado e atrás de um ato suicida há sempre uma motivação desencadeante. A importância de fatores psiquiátricos, biológicos e sociais, da psicodinâmica e das doenças físicas já está bem estabelecida .As pessoas podem tentar ou cometer suicídio por diversos motivos4 :

● uma tentativa de se livrarem de uma situação de extrema aflição, para a qual acham que não há solução
● por estarem num estado psicótico, isto é, fora da realidade 
● por se acharem perseguidas, sem alternativa de fuga
● por se acharem deprimidas, achando que a vida não vale a pena
● por terem uma doença física incurável e se acharem desesperançados com sua situação
● por serem portadores de um transtorno de personalidade e atentarem contra a vida num impulso de raiva ou para chamar a atenção.

Por que alguém se suicida ? Algumas hipóteses podem ser consideradas: Pulsão de morte?3; retorno à matéria inorgânica na qual não há tensões?5; uma incapacidade de suportar frustrações regredindo ao estado de desamparo?3; poder sobre o próprio destino, sobre a vida e a morte e, de certa maneira, sobre o outro, sobre a vida daquele que se quis atingir com tal gesto?4; a passagem súbita de um "Eu" com sentimento de grandiosidade para a total desvalorização, bem como o sentimento de ser injustiçado, configura-se algo difícil de suportar?5. Suicídio pode implicar punição: teria sido X tomado de sentimentos de culpa para autopunir-se através do suicídio?5. Havia a característica narcisista: matar-se em vez de ser executado para conservar no íntimo a ilusão de onipotência e pelo ato do suicídio tornar-se senhor da vida e da morte?6. Estas são as perguntas feitas pelos estudiosos da psique humana, todos tem hipóteses . Mas todos têm em comum que objetivo é fugir das dificuldades deste mundo, passando para um mundo melhor ou simplesmente para o nada.

A Doutrina Espírita, prova que o nada não existe, que o indivíduo sobrevive ao túmulo. A vida além da morte caracteriza-se pela continuação do homem com todas as suas características: moral, inteligência, angústias, problemas, dores, felicidade. A única coisa que o ser deixa na Terra é o corpo e seus bens materiais. Desta forma, ao tentar fugir de um sofrimento através do suicídio, o espírito percebe que, além de nada ter adiantado, ainda perdeu a oportunidade que tinha de conquistar coisas boas enquanto estava no plano terreno.

"A Ciência Espírita ensina que, pelo suicídio sempre se perde o que se queria ganhar. O suicídio é o corolário da covardia moral, que por sua vez é o resultado a que leva a incredulidade, a simples dúvida sobre o futuro e as idéias materialistas."7

"(...) Quando homens de ciência, apoiados na autoridade do seu saber, se esforçam por provar aos que os ouvem ou lê em que estes nada têm a esperar depois da morte, não estão de fato levando-as
a deduzir que, se são desgraçados, coisa melhor não lhes resta senão se matarem? Que lhes poderiam dizer para desviá-los dessa conseqüência? Que compensação lhes podem oferecer? 
Que esperança lhes podem dar? Nenhuma, a não ser o nada... 
Daí se deve concluir que, se o nada é o único remédio heróico, a única perspectiva,mais vale buscá-lo imediatamente e não mais tarde, para sofrer por menos tempo.8

O suicídio tem sempre por causa um descontentamento, quaisquer que sejam os motivos particulares registrados. Aquele que está certo de que só é desventurado por um dia e que melhores serão os dias que hão de vir, enche-se facilmente de paciência. Só se desespera quando nenhum termo divisa para os seus sofrimentos. E que é a vida humana, com relação à Eternidade, senão bem menos que um dia? Mas, para o que não crê na Eternidade, e julga que com a Vida tudo se acaba, se os infortúnios e as aflições o acabrunham, unicamente na morte vê uma solução para as suas amarguras. Nada esperando, acha muito natural, muito lógico mesmo, abreviar pelo suicídio as suas misérias. Entretanto com o Espiritismo, torna-se impossível a dúvida, muda-se o aspecto da Vida. O Espírita tem vários motivos para contrapor à idéia do suicídio: a certeza de uma Vida Futura, em que, sabe-o ele, será mais feliz, quanto tenha elaborado suas perdas e dores na Terra.A certeza de que, abreviando seus dias, chega, precisamente, a resultado oposto ao que esperava; que se liberta de um mal, para incorrer num mal pior, mais longo e terrível. Que se engana, quando o imagina, que ao matar-se, vai mais depressa para o céu; que ao contrario o suicídio é um obstáculo a que no outro mundo ele se reúna aos que foram objeto de suas afeições e aos quais esperava encontrar. 

Ao ler os relatos constantes do livro "O Céu e o Inferno", de Allan Kardec,9 nos quais os suicidas mencionam os seus pungentes sofrimentos, veremos que a idéia de suicídio, mesma que esteja-se passando por situação dolorosa, esta passará, enquanto que após o desencarne, as dores dos suicidas ultrapassam tudo o que possamos imaginar.

Assim observemos a exortação de Santo Agostinho: 

"(...) Até quando os vossos olhares se deterão nos horizontes que a morte limita? Quando, afinal, vossa alma se decidirá a lançar-se para além dos limites de um túmulo? Houvésseis de chorar a Vida inteira, que seria isso, a par da eterna glória e resignação? Buscai consolações para os vossos males no porvir que Deus vos prepara e procurai-lhes a causa no passado. E vós, que mais sofreis, considerai-vos os afortunados da Terra.8

Laurelucia Orive Lunardi
Outubro / 2006

 
Bibliografia:
1. Paiva, Luiz Miller de. Depressão e suicídio: fanatismo, psicanálise e psicossomática. Rio de Janeiro: Imago. 1982, V.2. 2. Kaplan, Saddock & Grebb. Compêndio de psiquiatria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. 3. Freud, Sigmund. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969. 4. Roy A, Nielsen D, Rylander G, Sarchiapone M, Segal N - J. Clin. Psychiatry, 1999; 602: 12-17) 5. Angerami, Valter Augusto. Existencialismo e psicoterapia. São Paulo: Afiliada, 1997. 6. Kovács, Maria Júlia. Morte e desenvolvimento humano. São Paulo: Casa do Psicólogo. 1992. 7. Kardec ,Allan, Livro dos Espíritos - conclusão VII 8. Kardec ,Allan ,O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Capítulo V, item 16 9. Kardec ,Allan, " Céu e Inferno" Segunda Parte, Capitulo V : Suicidas.
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett