Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Céu e o Inferno  |  Segunda Parte - Exemplos Capitulo IV     |  01/09/2006
ESPÍRITOS SOFREDORES - 4 -(LISBETH)
Nesta obra Allan Kardec reafirma o caráter científico do Espiritismo e avalia como ciência de observação, a nova doutrina, enfrentando o problema das penas e recompensas futuras à luz da História, estabelecendo comparações entre as idealizações do céu e do inferno nas religiões anteriores e nas religiões cristãs, revelando as raízes históricas, antropológicas, sociológicas e psicológicas dessas idealizações na formulação dos dogmas cristãos.

CapituloIV : ESPÍRITOS SOFREDORES :-(Lisbeth)
(...)" Em que época vivestes? - 
R. Há cento e cinqüenta anos, na Prússia "( 1 )

Quem já se despediu de um ente querido que partiu para a pátria espiritual certamente pensou, no estado em que ele se encontra agora. Será que ele já despertou para vida espiritual? Será que ainda se encontra em estado de perturbação? Será que seu anjo da guarda, seu espírito protetor já foi visto por ele? Será que ele está bem? Perguntas como essas são comuns...

È sobre isto que o depoimento de Lisbeth trazido neste capítulo nos esclarece:

(...)"Tive um nascimento de elevada condição. Possuía tudo o que os homens julgam a fonte da felicidade. Rica, tornei-me egoísta; bela, fui vaidosa, insensível, hipócrita; nobre, era ambiciosa. Calquei ao meu poderio os que se me não rolavam aos pés e oprimia ainda mais os que sob eles se colocavam..........." ( 1 )

Em que época você viveu , perguntou Allan Kardec? 

Ao que ela responde (..... ) "Há cento e cinqüenta anos, na Prússia".

Continua Allan Kardec (..... ) "Desde então não fizestes progresso algum como Espírito? "

Responde Lisbeth (..... ) " Não; a matéria revoltava-se sempre, e tu não podes avaliar a influência que ela ainda exerce sobre mim, a despeito da separação do corpo. Sentia-se presa pelo orgulho. (...)"..."O orgulho agrilhoa-nos a brônzeas cadeias, cujos anéis mais e mais comprimem o mísero que lhe hipoteca o coração. ...... (...)". Dizem que isto pode ter um termo, mas onde e quando? Há muito que o procuro e só vejo sofrimento, sempre, sempre, sempre!" 

Muitos seres ao desencarnar não se apercebem de que sua realidade mudou. Outros mesmo sabendo que já não têm o corpo físico não conseguem se libertar do sentir da matéria, como por exemplo aqueles que viciados ainda sentem a falta do vicio seja bebida, cigarro ou drogas e ficam perturbados, fixos nessa necessidade.Outros ainda ficam detidos na pertubação causada por seus atos ou sentimentos.

Em que momento ocorre o despertar?

Continuando o dialogo Kardec traz esta resposta ao comentar com Lisbeth: (...) " Deus é muito bom para não condenar seus filhos a penas eternas. Confiai na sua misericórdia. E como você veio hoje aqui?"

Ao que ela respondeu (..... )" Conduzida por um Espírito que me acompanha muitas vezes". 

Questiona Allan Kardec (..... ) "Desde quando o vedes, a esse Espírito? " 

Ela responde (..... ) Não há muito tempo. 

Continua Allan Kardec (..... ) E desde quando tendes consciência das faltas que cometestes? Lisbeth depois de longa reflexão responde (..... ) Sim, tendes razão: foi dai para cá que principiei a vê-lo.

Allan Kardec explica para os leitores deste capítulo através de uma Nota -

(..... ) "Provavelmente, que Lisbeth diz não ter feito progresso algum, por ser a sua situação sempre penosa; mas a maneira pela qual descreve o orgulho e lhe deplora as conseqüências é, incontestavelmente, um progresso. Certo, quando encarnado e mesmo logo após a morte, ela não poderia raciocinar assim. Compreender o mal, já é alguma coisa, e a coragem e o propósito de o evitar lhe advirão mais tarde."

Sair da perturbação pós -desencarne envolve reconhecimento do grilhão que aprisiona, como mostra a seqüência do dialogo de Allan Kardec com Lisbeth:

(...)"Compreendeis agora a relação existente entre o arrependimento e o auxílio prestado por vosso protetor? Tomai por origem desse apoio o amor de Deus, cujo fim será o seu perdão e misericórdia infinitos. "

- R. (...)" Oh! como desejaria que assim fosse

Joanna de Angelis ensina (2) " ( ...) Toda e qualquer aflição, é o processo de cobrança que chega ao tribunal da consciência, impondo reparação". E Allan Kardec comenta (1)

(...) .''.O arrependimento é inútil quando apenas produzido pelo sofrimento. O arrependimento profícuo tem por base a mágoa de haver ofendido a Deus, e importa no desejo ardente de uma reparação. Ainda não posso tanto, infelizmente. Este ensinamento é uma grande verdade; às vezes o sofrimento provoca um brado de arrependimento menos sincero, que não é a expressão de pesar pela prática do mal, visto como, se o Espírito deixasse de sofrer, não duvidaria reencetá-la. Eis por que o arrependimento nem sempre acarreta a imediata libertação do Espírito. Predispõe-no, porém, para ela - eis tudo''.

Geralmente, cansado de guiado pelo orgulho e egoísmo,sofrer; o desencarnado percebe o quanto se distanciou do amor de Deus e como infringiu as leis naturais impressas na sua consciência.Estabelece-se o arrependimento, o desejo de mudar, de recomeçar de novo, para poder transformar-se. 

Max Scheler, psicólogo e filósofo alemão, comenta (...) "a elevação da alma pelo arrependimento mostra o que em nós havia de inferior. O arrependimento é sofrimento e ao mesmo tempo higiene mental (3)

Na Questão 990 de " O Livro dos Espíritos" Allan Kardec pergunta os Espíritos (...)"- O arrependimento se verifica no estado corpóreo ou no espiritual? E obteve a a seguinte resposta (...) " No estado espiritual. Mas pode também se verificar no estado corpóreo, quando bem compreendeis a distinção entre o bem e o mal".

O despertar, a tomada de consciência sobre si mesmo, a determinação e a aceitação de ser criado para ser perfeito e que atingir a perfeição é a meta,e´a alavanca que nos impulsiona independente de estarmos aqui na Terra usando uma roupagem de carne ou sem ela no mundo Espiritual. A tomada de consciência leva como conseqüência ao arrependimento das escolhas menos felizes realizadas.Mas este por si só não basta. O arrependimento, puro e simples, se não acompanhado da ação reparadora, é tão inócuo e prejudicial quanto a falta dele.E a primeira ação reparadora é a do perdão. Não o perdão de Deus , mas o de nós mesmos , uma vez que não nos perdoamos.

Ter consciência de que o arrependimento é o inicio do processo refazedor, pois erros existem para serem modificados e não vitimizar à própria consciência. O pior erro é congelar-se mentalmente naquilo que faz sofrer. Esse erro, é quem gera psicopatologias que nos acompanha alem túmulo. O auto-perdão ajuda o amadurecimento moral, porque propicia clara visão da responsabilidade, levando o indivíduo a cuidadosas reflexões, antes de tomar atitudes agressivas ou negligentes, precipitadas ou contraditórias no futuro.

E para nossa reflexão final André Luiz após reportar-se a dolorosas surpresas, em face de seu comprometimento com a inconsequência nas lides humanas, faz dramático apelo" (...): 

- Oh! Amigos da Terra! Quantos de vós podereis evitar o caminho da amargura com o preparo dos campos interiores do coração? Acendei vossas luzes antes de atravessar a grande sombra. Buscai a verdade antes que a verdade vos surpreenda. Suai agora para não chorardes depois. (5)
 
Bibliografia:
1. Kardec ,Allan, " Céu e Inferno" Segunda Parte,capitulo CapituloIV : ESPÍRITOS SOFREDORES (Príncipe Ouran) 2. Kardec ,Allan "O Evangelho segundo o Espiritismo" Cap X item 10 . 3. Kardec ,Allan, "O Evangelho segundo o Espiritismo "Cap XI item 10 4. Kardec ,Allan, "Livro dos Espíritos" questão 785 5. Schopenhauer, Arthur "A Arte de Insultar". 6. Joanna de Ângelis/, Divaldo Pereira Franco "Meditações" 7. Bíblia Sagrada - São Mateus ,cap XXII ,v 34 a 40
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett