Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Livro dos Médiuns  |  Segunda Parte Das Manifestações Espíritas   |  Capitulo XIX - O Papel dos Mediuns nas Comunicações   |  03/01/2011
CONSIDERAÇÕES SOBRE COMUNICAÇÕES EM LÍNGUAS ESTRANHAS AO MÉDIUM E SUAS IMPLICAÇÕES
Estudo 106 – Questão 224 – Considerações sobre comunicações em línguas estranhas ao médium e suas implicações.

             Afirma Kardec que o Espírito compreende todas as línguas, pois estas são formas de expressão do pensamento. O Espírito compreende pelo pensamento, e para que ocorra a transmissão de pensamento é necessário um instrumento: o médium.
             Através de processo mental, o médium recebe a comunicação do Espírito e a transmite através dos órgãos corporais. Ora, esses órgãos não podem ter, para a transmissão de uma língua desconhecida, a flexibilidade que possuem para a língua familiar.
             Essas considerações nos levam a entender que um médium que somente fale o francês poderá, acidentalmente, dar uma resposta em inglês, se o Espírito o quiser, mas, como os Espíritos acham a linguagem humana já por si bastante lenta em relação à rapidez do pensamento, impacientam-se com a resistência mecânica da transmissão. É o que se percebe nas comunicações através de médiuns novatos, seja na psicofonia ou psicografia, quando então as mensagens transmitidas podem ser truncadas ou reduzidas devido à inexperiência do médium, a qual se transforma em dificuldade mecânica.
             Ainda diz o Codificador que não se escolhe para ler um texto um aluno que apenas soletra, e acrescenta outra consideração importante em relação às línguas estrangeiras. Os ensaios nesse sentido são sempre feitos por curiosidade com o objetivo de experimentação, o que é antipático aos Espíritos, pois eles não gostam de ser submetidos “à prova” e não se prestam a isso. Gostam dos assuntos sérios e úteis, quanto lhes repugna ocuparem-se de futilidades e simples curiosidade. Os incrédulos dirão que, sendo para convencê-los, trata-se de coisa séria, pois poderá resultar na conquista de adeptos para a causa dos Espíritos. A isso respondem os Espíritos. “Nossa causa não precisa dos que são bastante orgulhosos para se julgarem indispensáveis. Chamamos para nós aqueles que queremos, e que são sempre os mais humildes e pequenos. Jesus fez acaso os milagres que os escribas lhe pediam?”. E de que homens se serviram para revolucionar o mundo? Se quiserdes convencer-vos, tendes outros meios que não as exigências. “Começai por sujeitar-vos aos fatos: não é normal que o aluno imponha sua vontade ao mestre.”
             Conclui-se então que, salvo algumas poucas exceções, o médium transmite o pensamento dos Espíritos pelos meios mecânicos de que dispõe, e a expressão desse pensamento ressente-se da imperfeição desses meios. Isto explica as incorreções de linguagem e de ortografia que se podem atribuir aos Espíritos, e que tanto podem ser deles quanto dos médiuns. Afirma ainda Kardec que se pode corrigir ou não essas imperfeições, a menos que sejam características do Espírito, caso em que seria útil conservá-las como prova de identidade; cita o exemplo de um Espírito que escrevia constantemente Jule (sem o s) referindo-se ao neto, porque, quando vivo, escrevia assim, embora o neto, que servia de médium, soubesse perfeitamente escrever o seu nome.

             Segundo o Prof. Herculano Pires, tradutor de O Livro dos Médiuns que estudamos, (...) o problema de correção da escrita mediúnica provocou explicações de Kardec na Revista Espírita, onde se pode encontrar o assunto mais desenvolvido. A correção permitida se refere apenas à forma: ortografia, questões de concordância ou sintaxe, pontuação e assim por diante. “No tocante ao pensamento nada pode ser alterado, sob nenhum pretexto, a menos que o próprio Espírito comunicante ou um Espírito provadamente superior o autorize, o que só acontece excepcionalmente.”


Tereza Cristina D'Alessandro 
Janeiro / 2011
 
Bibliografia:
KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns, 2.ed. São Paulo, FEESP. 1989, Cap. XIX, q. 224
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett