Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Livro dos Médiuns  |  Segunda Parte Das Manifestações Espíritas   |  Capitulo XIV - Dos Médiuns   |  01/12/2005
OS MÉDIUNS
Contém o ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o Mundo Invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os escolhos que se podem encontrar na prática do Espiritismo.

SEGUNDA PARTE

DAS MANIFESTAÇÕES ESPIRITAS

CAPITULO XIV

OS MÉDIUNS

Estudo 52 - Item 159

"Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium(...)".

Nesta definição, o verbo "sentir" expressa a idéia básica sobre a mediunidade: um sentido psíquico, de ordem paranormal, capaz de ampliar a capacidade do ser humano assegurando-lhe condições de servir de instrumento para a comunicação do Mundo Espiritual com o Mundo Material.

              Allan Kardec também registrou:
 "(...)Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar. Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns(...)".

A capacidade mediúnica é considerada uma percepção inerente à estrutura psíquica das criaturas; por isso é que a encontramos nos mais diferentes níveis de consciência da humanidade. Ela não é moral, mas a moral do médium é que responde pelo seu uso. Ela é simplesmente uma das funções psicofisiológicas do Homem, podendo ser enquadrada como um dos sentidos que o Espírito encarnado utiliza a fim de manifestar-se e desenvolver-se, gradativamente, para a plenitude da Vida.
Continuando, Allan Kardec faz uma ressalva:

"(...)Usualmente, porém, essa qualificação se aplica somente aos que possuem uma faculdade mediúnica bem caracterizada, que se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que depende de uma organização mais ou menos sensitiva.".
Com essa definição foi estabelecida uma linha demarcatória entre os indivíduos capazes de agir no campo objetivo, favorecendo a expressão do pensamento e da intenção dos Espíritos e aqueles que atuam num campo subjetivo, expressando a manifestação dos Espíritos de forma imprecisa, indefinida, muitas vezes sem consciência alguma dessas ocorrências.
Há, portanto, dois níveis funcionais bem caracterizados: um, ostensivo, explícito, em que os pensamentos dos Espíritos comunicantes, apesar da influência do médium, podem sobrepor-se ao deste; e, outro, discreto, velado, a manifestar-se no campo da inspiração, em que o pensamento do Espírito se mescla com o do médium, se diluindo no conjunto de suas idéias.
Além dessa divisão funcional (de uso, serventia), o Codificador ao estudar os fenômenos mediúnicos, os classificou em duas grandes áreas bem diferenciadas: a mediunidade de efeitos físicos e a mediunidade de efeitos inteligentes.

É necessário ressaltar que todas essas divisões têm efeito metodológico, visando facilitar nosso entendimento, pois a mediunidade é uma só, um todo, mas pode ser analisada em seus vários aspectos funcionais, caracterizados como formas variadas de manifestação.
Apresentamos abaixo as divisões fenomênicas e funcionais, identificadas por Allan Kardec ao estudar a faculdade mediúnica, e que se encontram catalogadas em "O Livro dos Médiuns":

1. Fenômenos psíquicos: 
              1.1 - manifestações anímicas: o próprio médium se manifestando 
              1.2 - manifestações mediúnicas: O Espírito desencarnado se manifestando através de um médium.

2. Manifestações mediúnicas: 
              2.1 - manifestações de efeito físico: que tem poder de provocar efeitos materiais ou as manifestações ostensivas (sensíveis aos 5 sentidos).
              2.2 - manifestações de efeitos inteligentes: são mais aptas a transmitir e receber as comunicações inteligentes.

3. Quanto à função / uso da mediunidade: 
              3.1 - generalizada
              3.2 - ostensiva (mediunato)

4. Quanto aos médiuns: (Este será o objeto de nossos estudos no desenvolvimento do capítulo XIV de O Livro dos Médiuns, aqui estudado). 

4.1 - de efeitos físicos: - São os mais aptos, especialmente, à produção de fenômenos materiais, como o movimento de corpos inertes, os ruídos, o deslocamento, o levantamento e a translação de objetos etc. Estes fenômenos podem ser espontâneos ou provocados. Em todos os casos, exigem o concurso voluntário ou involuntário de médiuns dotados de faculdades especiais. Em geral, têm por agentes Espíritos de ordem inferior, uma vez que os Espíritos elevados só se preocupam com comunicações inteligentes e instrutivas.
Podem ser divididos em médiuns facultativos e médiuns involuntários.

Os médiuns facultativos têm consciência do seu poder e produzem fenômenos espíritas pela própria vontade.

Os médiuns involuntários ou naturais são os que exercem a sua influência sem querer. Não tem nenhuma consciência do seu poder e quase sempre o que acontece de anormal ao seu redor não lhes parece estranho, porque essas coisas fazem parte da sua própria maneira de ser.

4.2 - de efeitos intelectuais: Os que são mais especialmente aptos a receber e a transmitir as comunicações inteligentes.
Analisando os diversos fenômenos produzidos sob influência mediúnica, percebe-se que há em todos um efeito físico e que aos efeitos físicos se junta quase sempre um efeito inteligente.
É, às vezes, difícil estabelecer o limite entre ambos, mas isso não acarreta nenhuma dificuldade. Pode-se incluir na classificação de médiuns de efeitos intelectuais os que podem mais especialmente servir de instrumentos para as comunicações regulares e contínuas.

Afirma Allan Kardec que a faculdade mediúnica não se revela em todos da mesma maneira. Os médiuns têm, geralmente, aptidão especial para esta ou aquela ordem de fenômenos, que os divide em tantas variedades quantas são as espécies de manifestações. As principais são: médiuns de efeitos físicos, médiuns sensitivos ou impressionáveis, auditivos, falantes, videntes, sonâmbulos, curadores, pneumatógrafos, escreventes ou psicógrafos.

Através dessas divisões identificamos a seguinte realidade: - Quantos não são médiuns sem o saberem? Quantos estão criando, produzindo inconscientemente boas ou más obras? Se tal inconsciência se prolonga, aumentam as chances de manipulação e assédio dos Espíritos imperfeitos. Sabemos que moral elevada é barreira ao assédio, e passar da condição de médium involuntário para facultativo, através da conscientização que decorre do estudo e do viver adequado, deve ser meta de todo médium. A mediunidade deve ser consentida, lúcida, forma de adesão ao trabalho da vida, para que produza bons frutos em prol dos famintos do caminho. 

Compreender a mediunidade por meio do estudo, do exercício equilibrado, leva a perceber que, se não podemos nos furtar à influência dos Espíritos, necessário é conscientizarmo-nos dela, a fim de nos tornarmos seletivos, escolhendo as companhias espirituais adequadas, transformando-nos no que Allan Kardec classificou de o Bom Médium!

Tereza Cristina D'Alessandro
Dezembro / 2005
 
Bibliografia:
KARDEC, Allan - O Livro dos Médiuns: 2. Ed. São Paulo: FEESP, 1989 - Cap XIV - 2ª Parte.
NEVES, J.; AZEVEDO, G.; CALAZANS, N.; FERRAZ, J. In "Vivência Mediúnica - Projeto Manoel P. de Miranda", Cap. 1 -
Conceitos. LEAL. 1ª edição. Salvador. 1994.
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett