Uma só coisa é necessária...

     O texto evangélico, constante em Lucas 38:42, pede reflexões que se aprofundam além do que está grafado.

     A passagem conta que Jesus prosseguindo em seus caminhos, entrou em certa aldeia, hospedando-se em casa de uma mulher chamada Marta, que tendo uma irmã de nome Maria, tão logo Jesus chega, esta senta-se aos pés dele e embevecida ouve.

     Marta atarefada com as tarefas domésticas, sentindo-se sobrecarregada, em determinado momento chega até Jesus e pede-Lhe que diga a Maria que a venha ajudar não deixando para ela todas as tarefas.

     Respondendo-lhe, Jesus diz que Marta anda inquieta e embaraçada a cuidar de muitas coisas, enquanto Maria escolheu uma parte que não lhe será tirada.

     Atendo-se a história, pergunta-se: Jesus estaria chamando atenção de Marta, destacando Maria?

     Procurando explicações, entende-se Jesus valorizando igualmente as duas irmãs, chama atenção para o homem atual que tomando contato com a visita do Cristo, através de palestras, livros, crença, acha tudo válido, mas tão logo se desliga do contexto em si, engolfa-se no corre-corre material. Realiza tudo de maneira primorosa sem sintonia com objetivos maiores que tanto o emocionaram quando em contato com eles.

     Maria, ao contrário, se abstém de tudo e só se envolve com Jesus, fervorosamente desligada do que lhe constitui o viver.

     Dispondo-se a analisar para qualificar qual a melhor, como ficaria tal escolha no dia a dia?

     Jesus valorizaria uma em detrimento de outra?

     A Doutrina espírita leva a que se reflita que no quadro exposto encontram-se os extremos de dois tipos de servidores extremados em comportamentos característicos, com repercussões específicas.

     Crença, fé, vivência enobrecida reservada para alguns momentos e lugares. Vida material – empenho, lucidez, total empenho – é Marta agindo.

     Espiritualização de valores inovadores no bem - é Maria aos pés de Jesus.

    Na síntese, conclui-se que Marta e Maria compõem o ideal de vivência para aquele que se dispõe seguir Jesus. 

    Sendo nos desempenhos materiais ou espirituais não há separação, divisão. Marta e Maria vivem juntas, mesclando altruísmo, dinamismo, responsabilidade, leveza, vivendo, aqui ou ali, “a melhor parte”, comportamento este que destacará o cristão que em tudo o que se dispuser a fazer dará o melhor de si para que o outro em Jesus, fique muito bem.

Leda Marques Bighetti – Dezembro/2021

______________________________________________________________________________________________________________
http://www.cebatuira.org.br/
2022/11/30 | 10:20:57

IMPRIMIR