O Pensamento

       “O pensamento é criador”.

      Como entender Léon Denis ao escrever o pensamento acima?

      Faz ele, primeiramente, reflexões acerca do pensamento do Pai, que, sem cessar, projeta no espaço detalhes dos seres e dos mundos, fazendo brotar por sua expansão, a florescência das ideias, obras, concepções que têm a finalidade de impressionar para o bem, entretanto, a multidão humana, segundo a natureza, pode fazer opção diferente do objetivo.

      Por essas reflexões, sendo o homem espiritual, imagem e semelhança dele, em proporções infinitamente menores, mas igualmente irradiadora, o pensar de cada um pode, por sua pulsão energética, dissipar ou incrementar sombras nos caminhos do mundo, no íntimo, no inter-relacionamento entre pessoas, seres e Natureza.

      Este dinamismo da ação é tão abrangente, que, cedo, tarde ou imediatamente, essa energia lançada, emitida, reverte ao autor como consequência que pode acarretar, segundo cada caso, privações, dores, angústias ou alegrias em satisfações íntimas que elevam o ser.

      A existência atual significa apenas fragmento da continuidade existencial que se projeta ao infinito. Nessa estrada, continuadamente recai sobre cada um em brumas ou claridades, como resultado das criações iniciadas no sentimento e que pelo pensamento se projetaram. Na busca de campos afins, acoplam-se construindo, destruindo, influenciando em construções melhores, boas ou piores.

      Cada ser, conscientizando-se do poder construtor ou destruidor da ação do pensamento, entra em relação, destrava, mexe com manancial inesgotável, recebendo em retorno as mesmas energias emitidas acrescidas das reações causadas, dos efeitos que espalhou.

      O sentimento exteriorizado no pensamento das buscas para o melhor, por exemplo no campo da Ciência, se distende na renovação, aprofundamento de teorias, métodos, aperfeiçoamento. A Filosofia abre-se ao conhecimento mais aprofundado da personalidade humana. As religiões caminham para despertamento em função da religiosidade sobrepondo-se às divergências de entendimentos e posições.

      O homem entende que pode crescer tanto na humildade como na majestade das obras sem desprezar dever algum. Será pela ação do poder do pensamento que aprenderá bondade, solidariedade, fé certezas, confiança em si, resoluções viris na ideia da justiça do Pai que preside tudo em harmonia e paz.

      Assim, lenta, vagarosamente, o homem, tão ignorante de si mesmo, aprenderá que, cocriador, traz em si força capaz de transformá-lo em elemento chave para a renovação da Humanidade, e tal se dará a partir do momento em que cada um se decidir pela ação contínua em disseminar e expandir o bem através das simples emissões dos sentimentos e pensamentos expandindo amor. 

 

Leda Marques Bighetti – Maio/2020

______________________________________________________________________________________________________________
http://www.cebatuira.org.br/
2024/4/16 | 18:35:41

IMPRIMIR