Assistência e Responsabilidade

Pelo estudado nos vários detalhes das reflexões contidas, depreende-se que nas duas esferas vibratórias da Vida, benefícios e assistências são continuamente oferecidos em conformidade com os ensinos de Jesus, nos quais a caridade é exercício normal dos Espíritos evoluídos.

Observe-se o fato de que a grande maioria dos que creem não percebe o fato de estar mergulhado nesse clima de amor. Por decorrência não recolhe, não capta benefícios que, de outra forma, propiciariam coragem, sustentação, para enfrentamentos vitoriosos. Nesse clima, não consegue assimilar os resultados positivos que caberia multiplicar em favor de si mesmo.

Incertezas geram falta de confiança; o ser sente-se abandonado; não antevê caminhos; sente-se à parte dos planos do Pai.

O Pai, conhecedor dessas alternâncias pelas quais passa ou se detém o homem, mantém ação permanente dos Espíritos do Bem. À disposição, eles aguardam o instante, por menor que seja, da abertura à mudança, ao desejo de um amplexo diferente das sensações habituais. Esse ser, não sabe explicar, mas sente-se algo incomodado. Para o bem, basta essa fagulha para convocar os Mensageiros do amor.

Até agora a acomodação mental responde ou respondeu pela maioria dos males que enfraquecem ou destroem ideais em muitos corações.

Através dos sentimentos e consequentes pensamentos, fios invisíveis movimentam forças que atraem reações equivalentes às emissões costumeiras.

Será através dessa mecânica, que mentes interessadas se associam, somando desânimo, descredito em si, dúvidas, incertezas cruéis, detalhes importantes que fomentam a gênese a estados dos desequilíbrios psíquicos de início, e físicos mais tarde.

A responsabilidade para que essa assistência se efetue dependerá de que o ser aprenda ou se disponha a corresponder, a comandar sua mente para uma vontade direcionada aos ideais maiores.

Frente a detalhes tão sutis, entender que ninguém, sejam quais forem os compromissos, reencarna ao abandono.

Os dias atuais, com as inúmeras intercorrências, recordam que a grande maioria dos encarnados, são indivíduos que carregam consigo o comprometimento das tarefas, deveres e obrigações interrompidas, num passado ou mesmo presente, não totalmente resolvidos.

Daí o avivamento da responsabilidade, para que tendo certeza de que está imerso em assistência, agir no bem, com menos palavras e mais serviços despertando para os deveres, tarefas e planejamentos aceitos especificamente em favor de cada um.

Ter gravado na mente que os atos do hoje são e serão os advogados do futuro.

Leda Marques Bighetti – Dezembro/2019

______________________________________________________________________________________________________________
http://www.cebatuira.org.br/
2024/6/23 | 12:11:11

IMPRIMIR