Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
Evolução Humana  |  Evolução Humana     |  01/10/2002
A SOCIEDADE
  A sociedade não é uma organização de indivíduos que seja algo fora do próprio indivíduo à espera se sua compreensão, porém, ela exerce uma influência sobre as consciências individuais e sobre a organização do social.
            
Numa proposição mais simples: a sociedade é o conjunto dos membros de uma coletividade, sujeitos às mesmas leis e ligados às mesmas características culturais. O seu dinamismo depende do processo de civilização que configurou o tipo da sociedade, no sentido de aperfeiçoar as condições materiais e culturais em que vive o povo. Portanto, a cultura é que qualifica a sociedade nos seus aspectos materiais, éticos, morais e espirituais.
             
E, o que é a cultura ?
            
É o acervo intelectual, espiritual, econômico e moral desenvolvido pelo “sentir”, “pensar”, “criar” e “fazer” dos indivíduos que convivem na sociedade. Os seres humanos criam a realidade de uma cultura. Esse é o aspecto que faz com que seja um agente cultural.
            
Tudo que os indivíduos sentem, pensam, criam e fazem interfere no aspecto coletivo, isto é, atua nas regras da sociedade. Assim é que se desenvolvem certas tecnologias de trabalho, oferecem proposições e características à área do comportamento, formulam sistemas ideológicos, dispõem uma linguagem como um sistema coletivo, modelam a organização da família, introduzem os ideais de educação, interferem no sistema de produção, na vigência da justiça, na caracterização dos direitos e deveres dos homens, desenvolvem o campo científico, estabelecem sistemas de vida urbana e rural, indicam rumos à vida dos jovens, oferecem regras para propor o desenvolvimento das crianças e adolescentes, propõem a maneira de cuidar dos idosos, atribuem condições para o plano de saúde, etc. Enfim, o sentir, pensar, criar e fazer do ser humano são funções que modelam a cultura de uma sociedade.
            
Entretanto, a sociedade não é a soma dessas operações individuais, ela é a síntese das interpretações que a coletividade faz do produzir humano no campo das idéias, do trabalho, da criatividade, dos sentimentos, da moral e da ética. Daí surgirem as leis impostas pela sociedade.
            
Na contrapartida, as leis vigentes interferem no sentir, pensar, criar e fazer dos indivíduos.
           
 Na intimidade dessa troca de interferências entre os indivíduos e a sociedade é que se dá a organização do social no interior de uma sociedade.
            
Por distorções no campo do social e no campo econômico dá-se o condicionamento das diferentes classes sociais que compõem uma sociedade.
            
Neste século, as anomalias de governos e de administrações públicas fazem grandes diferenças entre as classes sociais de uma sociedade, no mundo todo. A posse da riqueza e a oportunidade a um desenvolvimento muito avançado são possibilidades concedidas às classes superiores que mantém o direito de assumir as formas de governar, concentrando todo o poder, mas, grande parcela da sociedade é mantida na miséria, na desesperança e sem o poder de realizar as mudanças necessárias porque está fora do poder.
            
(3)“A humanidade tem realizado, até o presente, incontestáveis progressos. Os homens, com sua inteligência chegaram a resultados que jamais haviam alcançado, sob o ponto de vista das ciências, das artes e do bem estar material. Resta-lhes ainda um imenso progresso a realizar: o de fazerem que entre si reinem a caridade, a fraternidade e a solidariedade que lhes assegurem o bem-estar moral...Já não é somente do desenvolver a inteligência o de que os homens necessitam, mas de elevar o sentimento e, para isso, faz-se preciso destruir tudo o que superexcite neles o egoísmo e o orgulho”.
            
Todo esse conjunto de anomalias que caracterizam as sociedade do mundo atual deturpa o desenvolvimento intelectual, moral, artístico e profissional de modo a abranger toda a humanidade. Isso prejudica a paz no mundo.
            
As discriminações e exclusões que existe na face da Terra denotam o grau da inferioridade do planeta como hospedeiro da humanidade.
            
A sociedade, através das suas características, condiciona o estágio espiritual da coletividade.
            
Entretanto, grandes avanços podem de dar na forma de conduzir o futuro se forem idealizados dois planos distintos que regulem a ordem e o progresso no campo das atividades sociais e espirituais:
            
1- Um plano objetivo que regule os movimentos dirigidos aos arranjos dos problemas materiais – no setor da economia, da administração pública, do serviço social, do trabalho, da saúde e na defesa e uso dos ecossistemas.
            
Esse plano objetivo precisa estar baseado na racionalidade, no auxílio das ciências relacionadas a esses setores, na coerência de uma aplicação correta do plano com resultados que se deseja obter e, principalmente, que seja abrangente no sentido de beneficiar a todos os seres humanos, sem a distinção de classes sociais.
            
2 – Um plano subjetivo para direcionar o sistema de educação, da justiça social e de conscientização do ser humano como elemento operador na sociedade.
            
Esses campos de atividades humanas é que condicionam a formação ética com as implicações da moral, do respeito entre os homens e definem o desenvolvimento espiritual do ser humano.
            
O que falta às sociedades é formar seres humanos com o ideal humanista e torná-los seres conscientes como integrantes da sociedade e do universo.
 
Luiza de Campos Freire Favareto
Outubro / 2002
 
Bibliografia:
1. A Gênese – Allan Kardec 2. Rumos para uma nova Sociedade – Autores diversos- Texto de Almir Del Prette – pág 162 3. Kardec, Allan – Cap XVIII – item 5 4. O ser consciente – Joanna de Angelis/ D.P.Franco 5. Educação como prática da Liberdade – Paulo Freire Pedagogia da Esperança – Paulo Freire Pedagogia do oprimido – Paulo Freire
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett