Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Céu e o Inferno  |  Segunda Parte - Exemplos Capitulo V     |  01/12/2006
SUICIDAS - 2
...... Onde estais agora?
R.: Eu não sei... Dizei-me, onde estou.
Estais numa assembléia de pessoas que se ocupam de estudos espíritas e que são benevolentes convosco.
R.: Dizei-me se vivo... Eu sufoco no caixão.
Sua alma, embora separada do corpo, está ainda completamente mergulhada no que se poderia chamar de turbilhão da matéria corpórea; as idéias terrestres estão ainda vivazes; ele não se crê morto. ....(O SUICIDA DE SAMARITANA)1

Caso pudéssemos classificar os enganos humanos o suicídio certamente seria o maior deles.Pois a pessoa pressionada por uma quantidade variável de desafios, nos quais muitas vezes é o perdedor , julga seus problemas serem sem solução, e precipita-se no auto extermínio considerando que a morte do corpo físico o livrará dos sentimentos que o envolve. Como o sentir é característica da alma, o suicídio ,agrava as dificuldades pois alem de não solucionar os problemas que o levaram ao ato ainda experimenta os horrores próprios de quem sente um corpo físico que já não existe somado ao arrependimento e ao remorso, sem possibilidade de retorno imediato para refazer a própria vida. 

No inicio deste capitulo Allan Kardec através do depoimento do suicida de Samaritana destaca, o sentimento de uma pessoa que dá fim ao seu corpo físico através da secção das artérias e veias dos pulsos ,motivado pelo desencanto e solidão. O suicídio, sendo uma transgressão da Lei Divina (não matarás), traz sempre uma conseqüência dolorosa para quem o comete, que varia segundo as causas e as intenções que o moveram.

......... Que reflexões tivestes no momento em que sentistes a vida extinguir em vós?
R.: Eu não refleti, eu senti... Mas a minha vida não está extinta... Minha alma está ligada ao meu corpo... Sinto os vermes que me roem. ....(O SUICIDA DE SAMARITANA)1

A respeito desse sentir explica Allan Kardec2


..."A observação mostra, com efeito, que as conseqüências do suicídio não são sempre as mesmas. Há, porém, as que são comuns a todos os casos de morte violenta, as que decorrem da interrupção brusca da vida. É primeiro, a persistência mais prolongada e mais tenaz do laço que liga o Espírito e o corpo, porque esse laço está quase sempre em todo o seu vigor no momento em que foi rompido, enquanto na morte natural se enfraquece gradualmente e em geral até mesmo se desata antes da extinção completa da vida. As conseqüências desse estado de coisas são o prolongamento da perturbação espírita, seguido da ilusão que, durante um tempo mais ou menos longo, faz o Espírito acreditar que ainda se encontra no número dos vivos.

...... A afinidade que persiste entre o Espírito e o corpo produz, em alguns suicidas, uma espécie de repercussão do estado do corpo sobre o Espírito, que assim ressente, mau grado seu, os efeitos da decomposição, experimentando uma sensação cheia de angústias e de horror. Esse estado pode persistir tão longamente quanto tivesse de durar a vida que foi interrompida.2"

Que sentimentos tivestes no momento em que a morte se completou?
R.: Ela o está?

Allan Kardec questionando o Espírito São Luís quanto a duvida do Espírito suicida sobre o seu estado, recebeu a seguinte explicação ...." no homem que acaba de morrer; para ele, a morte é o aniquilamento do ser; para ele, não está morto, e o diz até o momento em que adquire a intuição de seu novo estado. Essa ilusão é sempre mais ou menos penosa, porque nunca é completa e deixa o Espírito numa certa ansiedade. No exemplo acima, ela é um verdadeiro suplício pela sensação de vermes que roem o corpo, e pela sua duração, que deve ser a que teria a vida desse homem se não fosse abreviada. Este estado é freqüente entre os suicidas, mas não se apresenta sempre em condições idênticas; varia sobretudo em duração e intensidade segundo as circunstancias agravantes ou atenuantes da falta. A sensação dos vermes e da decomposição do corpo não é mais especial nos suicidas; ela é freqüente naqueles que viveram mais da vida material que da vida espiritual....1"

O argumento espírita contra o suicídio não é apenas moral, como se vê, mas também biológico, firmando-se no princípio da ligação entre o Espírito e o corpo. 
A morte, como fenômeno natural, tem as suas leis que o Espiritismo revelou através de rigorosa investigação. O sofrimento do suicida decorre do rompimento arbitrário dessas leis; é como arrancar à força um fruto verde da árvore. As estatísticas mostram que a incidência do suicídio é maior nos países e nas épocas em que a ambição e o materialismo se acentuam, provocando mais abusos e excitando preconceitos......3
A morte, como fenômeno natural, tem as suas leis que o Espiritismo revela através de rigorosa investigação. O sofrimento do suicida decorre do rompimento arbitrário dessas leis, pois, a vida não tem fim, é patrimônio eterno ,concedido por Deus, cuja finalidade é o nosso progresso crescente, até lograrmos a perfeição espiritual.Quem se entrega ao suicídio, como única solução para os problemas angustiantes da vida, comete um erro gravíssimo. Para reflexão final Allan Kardec no livro "O Evangelho Segundo o Espiritismo"4 diz que "a calma e a resignação adquiridas na maneira de encarar a vida terrena, e a fé no futuro, dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo da loucura e do suicídio".

Laurelucia Orive Lunardi
Dezembro / 2006
 
Bibliografia:
1. Kardec, Allan, " Céu e Inferno" Segunda Parte, Capitulo V : Suicidas. 2. Kardec, Allan, Livro dos Espíritos questão 957 3. J. Herculano Pires, Educação para a Morte. 4. Kardec, Allan ,O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Capítulo V, item 16
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett