Untitled Document
 
Olá! CONECTE-SE AO CEBATUIRA ou CADASTRE-SE!
Untitled Document
Sua cesta está vazia
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério

Centro Espírita Batuíra Favoritos Centro Espírita Batuíra FACEBBOK
 Home   Centro Espírita   Loja Virtual   BELE   Estudos   Efemérides   Mensagens   Onde Estamos   Contato 
 
Estudos Imprimir Indique voltar
O Livro dos Espíritos  |  Livro Primeiro: As Causas Primárias Capítulo I - DEUS     |  01/11/2004
II - PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS - 4 A 9 (PARTE II)
Deus

I. Deus e o Infinito
II. Provas da Existência de Deus
III. Atributos da Divindade
IV. Panteísmo

II - Provas da Existência de Deus - 4 a 9

 Retomando a pagina do mês anterior, percebemos que ao nos ater as leis da Natureza ela própria prova a ação de uma inteligência ordenadora.

"(...) não somente constantes, mas concordantes e inteligíveis". 2

"(...) A correlação das forças físicas nos mostra a unidade de Deus, sob todas as formas transitórias de movimentos".2
Deus é uma força inteligente, universal e invisível...
É sentindo-lhe a presença eterna que compreendemos as palavras de Leibnitz: "(...) há metafísica, geometria e moral por toda parte", bem como o velho aforismo de Platão, que podemos traduzir: "(...) Deus é o geômetra que opera eternamente".

Nessas reflexões encontramos abertura, aprofundamento às questões e respostas que seguem:

"(...) 7 - Poderíamos encontrar a causa primária da formação das coisas nas propriedades íntimas da matéria?
__ Mas, então, qual seria a causa dessas propriedades? É sempre necessária uma causa primária".
             
Comenta Allan Kardec:

"(...) Atribuir a formação primária das coisas às propriedades íntimas da matéria seria tomar o efeito pela causa, pois essas propriedades são em si mesmas um efeito, que deve ter uma causa".
"(...) 8 - Que pensar da opinião que atribui a formação primária a uma combinação fortuita da matéria, ou seja, ao acaso?
__ Outro absurdo? Que homem de bom senso pode considerar o acaso como um ser inteligente?
E, além disso, o que é o acaso?
Nada".
             
 Acresce o Codificador:

"(...) A harmonia que regula as forças do Universo revela combinações e fins determinados, e por isso mesmo um poder inteligente. Atribuir a formação primária ao acaso, seria uma falta de senso, porque o acaso é cego e não pode produzir efeitos inteligentes. Um acaso inteligente já não seria um acaso".
             
Acaso... acontecimento fortuito, fato imprevisto, casualidade sem direção, sem rumo, à toa, a esmo, sem reflexão, impensadamente, inconsideradamente, talvez, por ventura, por acaso, improvisos que não têm lugar na Criação.

"(...) Deus aparece-nos sob a idéia de um Espírito permanente e residente no âmago das coisas. Deixa de ser o soberano a governar das alturas celestes, para ser a lei invisível dos fenômenos. Não habita um Paraíso povoado de anjos e de eleitos e sim a amplidão infinita, repleta da sua presença, ubiqüidade imóvel, totalizada em cada ponto do Espaço, em cada instante do tempo ou, por melhor dizer - eternamente infinita e sobranceira a tempo, espaço e ordem de sucessão qualquer".

"(...) A ordem universal reinante na Natureza, a inteligência revelada na construção dos seres, a sabedoria espalhada em todo o conjunto, qual uma aurora luminosa e, sobretudo, a universidade do plano geral regida pela harmoniosa lei da perfectibilidade constante, apresenta-nos, já, agora, a "onipotência divina" como "sustentáculo invisível" da Natureza, "lei organizadora", "força essencial", da qual derivam todas as forças físicas, como outras tantas manifestações particulares, suas.
Podemos, assim, encarar Deus como um pensamento imanente, residente inatacável na essência mesma das coisas, sustentando e organizando ele mesmo, as mais humildes criaturas, tanto quanto os mais vastos sistemas solares, de vez que as leis da Natureza não mais seriam concebíveis fora desse pensamento, antes são dele eterna expressão". (grifos mantidos)


"(...) para nós, deus não está fora do mundo, nem a sua personalidade se confunde na ordem física das coisas. Ele é o pensamento incognoscível, do qual as leis diretivas do mundo representam uma forma de atividade".2

              Sob tais reflexões, onde o acaso?

Leda Marques Bighetti
Novembro / 2004
 
Bibliografia:
1. KARDEC, Allan.O Livro dos Espíritos - 4 a 9 2. 
FLAMMARION, Camille. Deus na Natureza - cap. V
 
ENVIE SEU COMENTÁRIO
ADICIONAR AOS FAVORITOS
 
Documento sem título
 
  Menu
  Estudos
 Estudos Obras Básicas
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Espíritos
ESTUDOS BATUIRA  O Livro dos Médiuns
ESTUDOS BATUIRA  O Evangelho Segundo o Espiritismo
ESTUDOS BATUIRA  O Céu e o Inferno
ESTUDOS BATUIRA  A Gênese
 Estudos sobre evangelização e mocidade
ESTUDOS BATUIRA  Evangelização Infantil
ESTUDOS BATUIRA  Mocidade Espírita Batuira
 Estudos temáticos
ESTUDOS BATUIRA  Estudo Evangélico
ESTUDOS BATUIRA  Ciência Rumo ao Espiritísmo
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Home
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Centro Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Loja Virtual
BATUIRA RIBEIRAO PRETO BELE
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Bazar
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mensagens
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Poesias
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Reflexões Espíritas
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Batuira em Coral
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Contato
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Onde estamos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Calendário C.E.B.
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Programação Especial
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Mapa do site
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Canal Batuira
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Galeria de Fotos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meu Cadastro
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus favoritos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Meus Pedidos
BATUIRA RIBEIRAO PRETO Minhas Participações
   
   
   
 
 
Receba nosso Newsletter
Receba nossas mensagens, calendário e estudos por e-mail
enviar
 
Rua Rodriges Alves, 588
Ribeirão Preto - S.P.
Cep: 14050-090 - Vila Tibério
  Centro Espirita Batuira Favoritos   Centro Espirita Batuira FACEBBOK
 Copyright 2014 | Centro Espírita Batuira- Todos os direitos reservados.          by vianett